Como conquistar a independência dos óculos com Cirurgia Refrativa

Os óculos causam uma série de complicação para os portadores de erros refrativos, como a necessidade de trocar de grau com frequência, esquecimento, lentes que embaçam com facilidade e além da dificuldade na prática esportiva.

A mãe de um dos editores do Usina de Palavras recentemente passou por um procedimento cirúrgico que faz a correção dos erros refrativos, com base nisso, decidimos criar uma publicação explicando melhor como é a cirurgia refrativa e como ela pode trazer a independência dos óculos para os portadores da doença.

Antes de iniciar a explicação, é importante você ter ciência de que, para que seja possível realizar o procedimento, é necessário estar a, pelo menos, um ano com o grau do erro refrativo estabilizado. Além disso, é necessário ter mais de 21 anos de idade e realizar os exames recomendados pelo oftalmologista, seguir as orientações médicas corretamente, para ter um pós operatório mais tranquilo.

O que são os erros refrativos

Os erros refrativos acontecem devido a uma deformidade na córnea, que desviam os fluxos luminosos que chegam ao olho, ocasionando no problema para visão de curtas e/ou longas distâncias.

O único tratamento definitivo para essas deformidades é justamente a cirurgia refrativa, realizando a correção do procedimento por meio de um ajuste na curvatura da córnea, permitindo um aumento na independência dos óculos.

O que é a Cirurgia Refrativa

A cirurgia refrativa é um procedimento com o intuito de corrigir erros refrativos, como o astigmatismo, miopia e hipermetropia, condições no qual a luz que entra no olho não é focalizada corretamente na retina.

O procedimento é minimamente invasivo, rápido e seguro, com chances bem pequenas de complicações e com um período pós-operatório curto, sendo possível perceber o resultado nos primeiros dias.

Estando dentro de algumas recomendações, é possível realizar a cirurgia refrativa, sendo a primeira delas não possuir outra condição ocular, como catarata e ceratocone, uma vez que é necessário tratar elas antes.

Além disso, quem deseja realizar a cirurgia refrativa não pode ter uma doença autoimune fora de controle, como diabetes e lúpus, uma vez que pode gerar complicações na cicatrização do procedimento.

Após a cirurgia refrativa, o paciente poderá ter uma visão com mais qualidade, podendo aproveitar a vida em toda a sua plenitude.

A cirurgia refrativa em Curitiba pode ser realizada com o Dr. Osny Sedano, oftalmologista formado pela Universidade Federal de São Paulo e com mais de 20 anos de experiência no ramo, sendo membro da associação brasileira de catarata e cirurgia refrativa.