Como combater gordura no fígado

Gordura no fígado

Os jovens com Gordura no Fígado retiraram completamente um tanto de gordura e inflamação do mesmo, retirando guaranás, sucos de frutas e alimentos com que continha açúcar, segundo um estudo rigoroso .

Uma pesquisa, publicada em um jornal muito importante, aconselha que balizar alimentos e bebidas cheias de açúcares pode ser plano promissor de estilo de vida para ajudar a aliviar uma condição destrutiva ligada à crise da obesidade que está se espalhando muito rápido em adultos e crianças .

Pesquisas apontam que oitenta à cem milhões de pessoas americanas tenham problema de doença hepática gordurosa, fazendo o fígado inchar com níveis perigosos de gordura. Em média, 7 milhões são crianças e adolescentes.

A doença do fígado gorduroso não aparenta sintomas e praticamente todas as pessoas não percebem o problema.

Porém a doença hepática gordurosa cresce o risco de contrair uma diabetes tipo 2 e doenças do coração, podendo surgir algo mais grave como por exemplo a esteatose-hepatite não alcoólica, ou NASH, que é um dos fundamentais fatores que causam câncer de fígado, cirrose e transplante de fígado.

As orientações de hoje exigem que as crianças com a doença pratiquem exercícios físicos e tenham uma dieta saudável, contudo ainda não especifiquem determinados alimentos.

Alguns médicos e especialistas já orientam seus pacientes com problema de fígado gordo a evitar adição de açúcar, que os fabricantes muitas das vezes adicionam a alimentos grandemente processados ​​e que são diferenciados dos açúcares que ocorrem naturalmente em alimentos como frutas.

Os açúcares adicionados são tradicionalmente ricos em frutose, o que pode adicionar a produção de outras gorduras quando metabolizadas pelo órgão.

 

Padrão atual de esteatose hepática

“O normal do atendimento é parecido ao que recomendamos para qualquer criança com peso em excesso”, disse Miriam Vos, autora do novo estudo e professora assistente de pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Emory.

“Tristemente, essa orientação geral não melhorou o problema tanto quanto queríamos, e não existem grandes estudos randomizados que chequem qual dieta é a perfeita para fígado gordo”.

Para novas pesquisas da Dra. foram recrutaradas 40 crianças, com média de 13 anos, que apresentavam doença do fígado gordo.

Praticamente todas eram hispânicas, um grupo com uma preponderância particularmente alta de doença no fígado, com uma média de 21 a 25% de gordura no fígado, quatro vezes mais do que o limite normal.

 

Condução das crianças com gordura no fígado

Os investigadores então designaram casualmente as crianças para um dos 2 grupos para uma dieta durante 8 semanas.

Um grupo pôs limite a adição de açúcar. Já o outro grupo que serviu como controle, continuou em suas dietas usuais. Eles não foram orientados para evitar ou reduzir o açúcar.

Para fazer com que a dieta fique mais simples e mais prática para as crianças do grupo de açúcar limitado seguirem, os investigadores pediram para seus familiares seguirem a dieta também.

Eles ajustaram a dieta às necessidades de cada família, checando os alimentos que comiam em uma semana típica e, depois, mudando alternativas com menos açúcar.

Se uma família costumava comer iogurtes, molhos, molhos para salada e pães que continham açúcar, por exemplo, os investigadores davam versões desses alimentos que não continham açúcares.

Sucos de frutas, refri e outros tipos de bebidas doces não eram permitidos. Eles foram trocados por chás gelados sem açúcar, leite, água e outras bebidas não-alcoólicas.

Os especialistas preparavam e entregavam as comidas às famílias duas vezes por semana, o que as ajudou a manter seus programas.

 

Resumo

Por fim, a dieta com pouco açúcar, não era tão restrita assim. Também não era pobre em carbos, nem era limitado em calorias.

As criancinhas até podiam comer diversas frutas, amidos e massas, por exemplo, e podiam comer o quando e o quanto quisessem.

Mas o foco era aumentar o consumo de açúcar em menos de 3% das calorias, que era abaixo do limite de 5 à 10 em adultos.

Mas o objetivo era aumentar a ingestão de açúcar em menos de 3% de suas calorias diárias – abaixo do limite de 5 a 10% para adultos e crianças recomendado pela Organização Mundial da Saúde .

 

Saiba mais em http://minhadietafunciona.com/