Guia de Salvador – Brasil, pela primeira vez

Tudo o que você precisa saber para passar as primeiras 24 horas em Salvador e vivenciar esta cidade energética como um morador local.

Se você está procurando a casa do ritmo e da alma no Brasil, Salvador é o lugar certo . Festivais selvagens e rodas de capoeira ganham vida todas as noites nas coloridas praças dos bairros, enquanto o delicioso aroma do acarajé recém-cozido enche o ar da noite.

Embora Salvador tenha uma reputação um tanto duvidosa, com um pouco de conhecimento local não há razão para deixar de lado esta cidade vibrante e carismática.

Se busca dicas sobre Viagens Nacionais, confira já no link.

Locomovendo-se em Salvador

Táxis

Os táxis são uma das melhores formas de se locomover na cidade, mas se você não fala português ou conhece bem a cidade, espere ser enganado por um motorista pelo menos uma vez. Muitos táxis em Salvador funcionam sem taxímetro, portanto, combine o preço antes de entrar.

Se você estiver em um táxi com taxímetro, verifique se o taxímetro está no ajuste correto e se o motorista o colocou de volta a zero antes de começar a dirigir. Das 21h às 6h e durante todo o dia aos domingos e feriados, a taxa medida vai de ‘1’ a ‘2’. Isso significa que sua tarifa aumentará automaticamente em 25%. Se você estiver fora desses horários, verifique se o medidor está definido como ‘1’ para não pagar a mais.

Salvador é uma cidade grande, então pegar táxis pode ficar caro. Se você está com o orçamento apertado, esta não é a forma mais barata de se locomover, mas é a opção mais segura para sair à noite.

Se você planeja fazer muitos passeios turísticos, vale a pena encontrar um bom motorista e negociar uma tarifa para que ele o leve durante toda a sua estadia.

Aluguel de carros

Muitos brasileiros dirão que a melhor maneira de conhecer Salvador é de carro. No entanto, esta opção é realmente apenas para quem tem muita experiência em dirigir em cidades malucas e sabe português o suficiente para ser capaz de ler as placas de rua e pedir informações.

O trânsito em Salvador é conhecido por ser atroz, então faça o possível para evitar a hora do rush. Se você tiver que estar em algum lugar em um determinado momento, reserve um tempo extra para o caso.

Vale lembrar também que se você for conhecer o Pelourinho, não dá para andar de carro pelo bairro, vai ter que deixar o carro e caminhar.

Ônibus

Os ônibus urbanos são, na verdade, uma ótima maneira de se locomover, especialmente se você estiver visitando locais turísticos famosos.

Embora o preço tenha subido recentemente, uma única viagem no ônibus ainda fica abaixo de 4 reais. Isso equivale a cerca de um dólar americano no momento em que escrevo, então é a melhor opção se você estiver com orçamento limitado.

O recurso de transporte público do Google Maps funciona muito bem na maioria das cidades brasileiras. Conecte sua rota e ela lhe dirá quais ônibus você deve procurar e onde ficam as paradas mais próximas. Se você baixar o mapa antes de sair do hotel, poderá seguir o pontinho azul e saber onde descer. Desde que o mapa esteja pré-carregado, isso funcionará mesmo com a sua internet desligada.

No entanto, você deve estar ciente de algumas coisas antes de escolher o ônibus. Primeiro, os motoristas são muito implacáveis ​​na estrada. Se você não conseguir se sentar, segure firme, sinalize para sua parada mais cedo e, quando for sua parada, esteja pronto para descer rapidamente. Para alguns, o passeio é muito louco para valer a pena.

Enquanto um táxi do aeroporto pode custar R $ 60 ou mais, o ônibus local ainda custa menos de R $ 4. Lembre-se de levar moedas ou notas pequenas, pois alguns motoristas podem simplesmente não deixar você entrar no ônibus se não puderem fazer o troco na sua nota de R $ 20 ou R $ 50.

Metro

As primeiras estações de metrô foram concluídas para a Copa do Mundo de 2014. Embora existam seis estações operacionais em Salvador, elas não chegam a nenhum dos locais famosos, praias ou aeroporto, portanto, podem não ser úteis para você. Existem muitas estações planejadas que devem ajudar a aliviar o lendário problema de tráfego de Salvador, mas até então você pode essencialmente desconsiderar esta opção.

Balsa ou Barco

Se você quiser ir para a Ilha de Itaparica, Morro de São Paulo ou Boipeba, vai ter que pegar a balsa.

Existem dois terminais diferentes – o terminal principal e o terminal turístico. O terminal turístico (Terminal Turistico Maritimo de Salvador), que fica próximo ao Merdado Modelo, é bem menor. Geralmente também é mais caro, pois é de onde saem os barcos mais rápidos e apenas os barcos de passageiros saem desse terminal. Carros e cargas não são aceitos.

O terminal principal (Terminal Marítimo de São Joaquim) tem mais horários, mais opções de embarque e balsas que transportam cargas e carros. As tarifas são mais baixas, mas esses barcos costumam ser muito mais lentos, portanto, se você tem tempo limitado ou está indo apenas para uma viagem de um dia, é melhor ir ao terminal turístico.

Vida noturna em salvador

Salvador tem uma vida noturna agitada, já que é considerada uma das capitais da música e da dança do país. A cidade recebe frequentemente cantores brasileiros famosos e artistas internacionais. Então, quando você chegar, pegue um jornal local e confira o guia do show na seção de cultura para ver o que está passando. Se o seu português é fraco, peça à recepcionista do seu hotel para ler para você.

O bairro do Rio Vermelho é um dos melhores lugares para sair à noite. É repleto de bares, restaurantes, shows e boates e claro – barracas de Acarajé. Esta prolífica comida de rua baiana tem até seu próprio espaço reservado na cena noturna de Salvador.

Vá ao Largo de Santana, uma praça pública do Rio Bermelho. Os bares colocam cadeiras de plástico na rua e a praça se torna um verdadeiro cruzamento para boêmios, artistas e turistas. Enquanto os bares mantêm as cervejas geladas, são as senhoras do Acarajé as verdadeiras estrelas. Apesar de praticamente cada esquina ter seu estande, Dinha e Regina são consideradas duas das mais famosas mavens do Acarajé em cena, cada uma com sua própria torcida obstinada. Depois de testar o gosto para encontrar o seu favorito (vá por segundos – não tem glúten), é hora de conferir a música ao vivo e o cenário das discotecas.

A Casa da Mãe Espaço Cultural é um bar popular e local de música ao vivo. As segundas-feiras são noites de jazz e o resto da semana pode alternar entre Samba, Forró e MPB (Música Pop Brasileira). Os shows geralmente começam mais cedo, então pode ser uma ótima primeira parada em uma noite fora.

Depois, dirija-se ao Common Studio Bar, um show relativamente novo idealizado pelo publicitário Fernando Mariano e o produtor cultural Vince Athayde. A construção ecologicamente correta – o isolamento acústico é feito parcialmente de garrafas PET recicladas – tornou-se rapidamente conhecido como um dos melhores locais de música ao vivo da cidade. Common tem capacidade para pouco menos de 300 pessoas e hospeda de tudo, desde shows de rock a forró, reggae e afrobeat, apresentando tanto artistas locais quanto estrelas nacionais. Os shows são marcados para as 22h, mas como você está no Brasil, eles geralmente começam por volta da meia-noite. Em seguida, um DJ irá animar a festa até altas horas da madrugada.

Quando as boates começam a fechar, os que ficam de pé vão ao Mercado de Peixe, onde cervejas geladas e petiscos de boteco continuam rolando até o nascer do sol.

Comida em salvador

A degustação da comida baiana é uma experiência extraordinária. As sextas-feiras são noites não oficiais de comida baiana na maioria dos restaurantes, portanto, se você estiver na cidade na sexta-feira, abra espaço para algumas deliciosas especialidades baianas.

A comida baian não é apenas uma das poucas cozinhas únicas perceptíveis do Brasil, ela está repleta de sabores fortes e incríveis. Alguns favoritos a serem observados são cocada, um doce de coco; moqueca, uma caldeirada à base de leite de coco; bobó de camarão, um cremoso purê de camarão e leite de coco; acarajé, a bola de massa frita de feijão-fradinho carregada com molhos especiais e frutos do mar apimentados feitos do céu; carengejo, um prato de caranguejo brasileiro; e a escondidinha de siri, uma massa assada no forno recheada com um rico recheio de carne de siri.

Mercados de souvenirs

No Pelourinho você encontra de tudo, desde barato e cafona até lindos produtos artesanais. Ou experimente o Mercado Modelo, próximo ao Elevador Lacerda. Este é um típico mercado de souvenirs; quente, lotado e os vendedores podem ser agressivos. Felizmente, há uma variedade de barracas de comida que servem cervejas geladas para ajudá-lo a superar o calor.

Adquira uma pulseira Senhor do Bomfim. São essas fitas coloridas que cobrem as portas e portões da igreja do Senhor do Bomfim. É tradição amarrá-los no pulso com três nós, enquanto você faz três desejos. Quando a pulseira finalmente cair, acredita-se que seus três desejos se tornem realidade.

Dinheiro

Assim como no resto do Brasil, tirar dinheiro em caixas eletrônicos pode ser difícil em Salvador. O Brasil é um sistema bancário fechado, então a maioria dos caixas eletrônicos não consegue ler cartões estrangeiros. Se o seu cartão for rejeitado, não desista – geralmente é um problema com o banco, não com o seu cartão. Experimente outra agência de caixa eletrônico nas proximidades.

Existe uma rede de caixas eletrônicos vermelhos chamados Rede24hrs, geralmente encontrados em postos de gasolina ou lojas de conveniência. Você adivinhou, eles operam 24 horas por dia e 90% das vezes trabalham com cartões internacionais. Caso contrário, bancos internacionais como HSBC e Citibank terão maior probabilidade de aceitar seu cartão.

Quando se trata de dinheiro, sempre carregue notas pequenas com você. Muitas pequenas empresas vão rejeitá-lo antes de dar o troco por uma nota de R $ 50.

Se você não se sente confortável carregando dinheiro por aí, está se tornando comum restaurantes e lojas aceitarem cartões de crédito e débito. Uma taxa adicional pode ser cobrada, então tente manter uma mistura de dinheiro e cartões disponíveis durante suas viagens pelo Brasil.