Rodovias mais perigosas do Brasil

Rodovia perigosas no Brasil é o que não falta – causando acidentes e nos casos mais graves, vítimas fatais. Nas rodovias mais perigosas do país soma-se as más condições das estradas a imprudência dos motoristas. Uma fórmula que faz com que os números de acidentes e óbitos sejam realmente preocupantes.

De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal, no ano de 201,7 foram registrados em rodovias de federais, mais de 89 mil acidentes graves. Desses acidentes, mais de 6 mil pessoas morreram e mais de 83 mil ficaram feridas.

Os números são menores do que os registrados em 2016. No entanto, a instituição ainda considera os dados de 2017 altos e que medidas como investimento de educação no trânsito seriam uma das soluções para reduzir esses índices.

rodovias mais perigosas

A Polícia Rodoviária Federal e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) realizaram um estudo e chegaram à conclusão de quais são as rodovias mais perigosas federais. A análise foi feita no ano de 2016 e levou em consideração a soma do número de acidentes, de pessoas feridas e de mortos.

As 10 rodovias mais perigosas do país

 

  1. Fernão Dias – BR-381. Betim, Minas Gerais

O trecho considerado mais perigoso da estrada vai do Km 490 ao Km 500. O número de acidentes registrado foi de 889. Houveram 237 feridos e 20 mortos.

 

  1. Régis Bittencourt – BR-116. Taboão da Serra, São Paulo

De acordo com o estudo houveram 612 acidentes, que causaram 18 mortos e deixaram 313 pessoas feridas. O trecho mais perigoso da rodovia fica entre os km 220 e 230.

 

  1. BR-101. Palhoça, Santa Catarina

A estrada catarinense também ficou, na pesquisa, entre as rodovias mais perigosas federais do país. O trecho que apresenta mais perigo vai do Km 210 ao Km 220.

No ano do estudo, em 2016, foram registrados 531 acidentes. Ainda foram contabilizadas 229 pessoas feridas e 14 mortas.

  1. Fernão Dias – BR-381. Betim, Minas Gerais

A estrada mineira aparece de novo entre as rodovias mais perigosas federias. Agora, a pesquisa levou em consideração o trecho que vai do Km 480 ao Km 490. Foram 999 acidentes, que deixaram 244 feridos e 12 mortos.

 

  1. BR-316. Marituba, Pará

A estrada paraense registrou 912 acidentes. Desses, 249 pessoas saíram feridas e 13 morreram. O trecho mais perigoso foi considerado o que vai do Km 0 ao Km 10.

 

  1. BR-262. Cariacica, Espírito Santo

A pesquisa revelou maior perigo entre o trecho do Km 0 ao Km 10. O local é via de entrada para a capital do estado, Vitória. Foram 780 acidentes, 291 feridos e 4 mortes.

 

  1. Rodovia Mário Covas – BR-101. Serra, Espírito Santo

Mais uma estrada do Espírito Santo entrou na pesquisa como uma das rodovias mais perigosas do país. O trecho que registrou mais problemas vai do Km 260 ao Km 270.

Ao todo, ocorreram, em 2016, 917 acidentes. Desses, 217 pessoas ficaram feridas e 11 morreram.

  1. Régis Bittencourt – BR-116. Taboão da Serra, São Paulo

Novamente a Régis Bittencourt configura na relação das rodovias mais perigosas federais. O treco de maior perigo é o que vai do Km 210 ao Km 220. Nessa extensão, aconteceram 549, deixando 246 pessoas feridas e 16 mortas.

 

  1. BR-222. Fortaleza, Ceará

A rodovia cearense fez, no ano da pesquisa, 281 feridos e 13 mortos. No total, foram 420 acidentes. O trecho mais perigoso vai do Km 0 ao Km 10.

 

  1. Transamazônica – BR-230. João Pessoa, Pernambuco

De acordo com a pesquisa sobre as rodovias mais perigosas federais do país, a Transamazônica registrou 456 acidentes. 277 pessoas ficaram feridas e 9 morreram.

Acidentes nas rodovias no feriado de 1º de maio, em 2018

Nas rodovias federais de todo o país, a Polícia Rodoviária Federal registrou, no último feriado, que foi em 1º de maio de 2018 (Dia do Trabalhador) 90 mortes. O número de mortos representa um aumento de cerca de 2% em relação ao mesmo feriado, no ano anterior.

Pegar estrada exige muita atenção e cuidado. Jamais ultrapasse o limite indicado e procure viajar com o carro em bom estado. Se você costuma viajar com frequência, vale a pena fazer um seguro auto e garantir aquela proteção extra contra imprevistos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *